Produtos
PROAVALIA

Introdução

O Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, da Ciência e da Tecnologia apresenta o PROAVALIA: Programa de Orientação para Implantação ou Avaliação Externa do Processo de Avaliação Institucional, que oferece toda a orientação, modelos dos instrumentos necessários para a elaboração de processos e a análise dos dados, informações e resultados relativos à Autoavaliação Institucional exigida pelo MEC e pelas normas que regulamentam o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES.

Aproveitando as várias experiências em gestão de universidades e mais de doze anos de consultoria e cursos de gestão, o Instituto Lobo vem, sistematicamente, ajudando as instituições - públicas e privadas - a desenvolver e implantar processos de autoavaliação institucional.

Com o PROAVALIA, as Comissões Próprias de Avaliação (CPA) das IES poderão receber a orientação necessária para atender à legislação do MEC/INEP/CONAES no que se refere à Autoavaliação Institucional, visando o credenciamento / recredenciamento institucional, com o respeito às especificidades de cada Instituição, permitindo a adaptação de instrumentos e metodologias e a absorção de competências fundamentais, não somente para a reprodução do processo, mas, também, para a utilização dos resultados no aprimoramento da IES - uma oportunidade ímpar de avançar em tão importante procedimento com o apoio e análise de renomados e experientes especialistas.

Caso a IES já tenha um processo de autoavaliação desenvolvido, o PROAVALIA pode ser um importante programa de avaliação da avaliação, passo fundamental para aprimoramento do processo por meio da visão externa e especializada de um Instituto que nasceu de uma Consultoria que é uma referência nacional na gestão universitária: a Lobo & Associados.

Justificativa

Internacionalmente, os processos de autoavaliação já existem há muitos anos, sendo uma tradição nos países de origem anglo-saxônica, que se estendeu nas últimas décadas para toda a comunidade internacional. Em alguns países, a autoavaliação compõe a primeira fase de um processo de avaliação externa (ou acreditação), tal como se está propondo no Brasil.

Em seus cursos, os dirigentes do Instituto Lobo têm insistido na importância deste processo de autorreflexão para melhorar o desempenho institucional e tem contribuído no apoio às IES que querem utilizar a avaliação institucional como instrumento de mudança.

Nesses eventos, e em outras oportunidades, o Instituto Lobo ressalta que as dimensões cobertas pela autoavaliação variam muito pouco de uma proposta para outra e de um país para outro. O MEC implantou o SINAES como o processo nacional de avaliação do ensino superior, em que a primeira etapa é, corretamente, um processo de autoavaliação, muito próximo dos moldes internacionais já referidos, embora com algumas ênfases em políticas que o atual governo pretende valorizar.

A experiência internacional de participação no Projeto Columbus, em que a avaliação é uma das linhas prioritárias de atuação desde 1987, aliada à experiência nacional de gestão e consultoria (onde os instrumentos de avaliação foram sempre utilizados como apoios fundamentais aos processos de gestão e planejamento), fazem com que o Instituto Lobo se sinta muito à vontade para apoiar as IES que procuram orientação externa para garantir o bom êxito na importante missão de implantar ou avaliar um processo de avaliação institucional de qualidade, capaz não só de atender às exigências do MEC, mas servir como uma ferramenta decisiva de melhoria da qualidade da gestão e da instituição como um todo.

A experiência do Instituto Lobo com estes processos ressalta a importância da escolha equilibrada e racional das CPA´s, de uma Comissão Executiva e/ou de Grupos Setoriais - encarregados de analisar os dados, políticas e resultados de cada uma das dimensões - para evitar posturas pouco construtivas, pouco realistas, demagógicas ou descomprometidas com os resultados, e, também, o perigo da falta de uma coordenação superior do processo, que pode gerar uma indefinição das tarefas, ou o não cumprimento dos prazos de cada etapa a ser cumprida.

A orientação externa das CPA´s é um diferencial na medida em que a autoavaliação institucional não deve se constituir, apenas, do levantamento da opinião de alunos e docentes sobre aspectos de desempenho docente, condições didático-pedagógicas dos cursos e de infraestrutura institucional.

Essa é uma pequena parte (necessária, mas longe de ser suficiente) de um processo de autoavaliação, que alcança uma parcela da comunidade envolvida, mas não abrange os dados, informações e indicadores necessários para a avaliação das atividades da IES envolvendo todos os respectivos os atores, ou usuários dos serviços prestados pela IES.

Sequer absorve todas as dimensões inerentes a uma instituição de ensino superior, como prevê a legislação, que vão muito além dos cursos de graduação.

Quem tem feito o que deve ser feito, e bem feito, talvez precise só fazer algumas adaptações, ampliar alguns processos (já que muitas IES não optaram por abranger todas as dimensões nas suas antigas autoavaliações, restringindo-se mais à graduação e ao levantamento de satisfação de alunos e docentes com alguns itens sobre o curso, o corpo docente e a infraestrutura), reorganizar os documentos dentro da solicitação do MEC/SINAES, mas está tranquilo porque tem o que mostrar e defender o que fez.

Para as IES que ainda não desenvolveram sua autoavaliação e/ou desejam aprimorá-la, existe a opção de contar com a assessoria externa do Instituto Lobo, com o aconselhamento de quem já teve a experiência de realizar várias atividades semelhantes em dezenas de IES de todos os tipos.

O apoio externo, além de conferir maior credibilidade ao processo, evita as armadilhas, as barreiras e os gastos e desgaste das tentativas e erros que naturalmente aparecem, pois mexe com setores sensíveis e que tem desdobramentos profundos como é o caso da autoavaliação institucional.

Como os maiores problemas relacionados a um programa de autoavaliação de IES são a dificuldade de adequação e padronização a respeito da seleção, prioridade e tratamento que as informações devem ter, a elaboração dos instrumentos, a obtenção de parâmetros de comparação e a orientação das políticas e dos trabalhos das comissões (para que não haja exposição indevida dos dados da IES), o Instituto Lobo oferece seu know how na área de avaliação e de gestão de Instituições de Ensino Superior, sua base de dados e instrumentos para apoiar as instituições em sua autoavaliação, ou para servir como avaliador externo das IES.

Dessa forma, a IES contratante do PROAVALIA poderá obter toda orientação e assessoria de excelência para trabalhar gerencialmente a avaliação inclusive para embasar seu planejamento e seu PDI, um procedimento que será fundamental na aprovação de muitos processos pelo MEC, orientação também exigida pelo SINAES.

Objetivos Gerais do PROAVALIA

  • Fornecer às IES contratantes orientação, os modelos de instrumentos e a análise de relatórios para realização da autoavaliação das IES, e/ou

  • Realizar a avaliação externa da avaliação institucional das IES.

Objetivos Específicos do PROAVALIA
  • Colaborar na discussão e no aprimoramento da autoavaliação das IES brasileiras;

  • Introduzir/ampliar, como visão externa, modelos de organização, instrumentos, indicadores e análise da autoavaliação das IES;

  • Contribuir na construção (ou revisão) das políticas de escolha e de metodologias de aplicação da autoavaliação institucional, de acordo com cada caso, mas aproveitando as experiências bem sucedidas;

  • Orientar (ou reorientar) a organização dos dados institucionais;

  • Atender as necessidades de orientação do responsável pela Comissão Própria de Avaliação e esclarecer eventuais dúvidas sobre o processo de autoavaliação, dentro de seus interesses e enfoques;

  • Manter a identidade e atender às características intrínsecas da IES, por meio da orientação para personalização e montagem de instrumentos e de relatórios das dimensões da autoavaliação, propostos ou adaptados pelo Instituto Lobo, que serão desenvolvidos, processados e tabulados pela própria IES, por meio de discussão com o responsável pela Comissão Própria de Avaliação da IES;

  • Flexibilizar o cronograma de acordo com o que está previsto na autoavaliação da IES, dentro do tempo previsto no contrato, visando o atendimento dos prazos oficiais e garantir o sigilo das informações.
Atividades Envolvidas

As orientações não terão um conjunto mínimo obrigatório para a IES contratante, mas tomarão como base as diretrizes do MEC/INEP e outras dimensões que a IES decidir autoavaliar, ou avaliar externamente por meio do Instituto Lobo dentro do escopo listado nessa proposta.

Caberá à própria IES decidir o nível de profundidade dentro do disponibilizado, a partir de seu interesse, em relação às dimensões que poderão, se for o caso, ser introduzidas à medida que a instituição for se organizando para tal, contando com a orientação do Instituto Lobo.

É facultado à IES contratante abrir mão de qualquer atividade prevista no contrato, ao longo de seu desenvolvimento, inclusive da análise dos resultados pelo Instituto Lobo. Entretanto, a retirada ou não aproveitamento/uso de fases/atividades previstas nessa proposta por parte da IES não implicará em redução, ou devolução de valores, sob hipótese alguma.

A contratação do PROAVALIA poderá não incluir, apenas, as Atividades 2 e 3, com o desconto de 4 parcelas, no caso de implantação ou reorganização da autoavaliação institucional ficando a IES comprometida a encaminhar os dados solicitados e o projeto da Autoavaliação Institucional.

No caso de avaliação externa pelo Instituto Lobo todos os itens serão motivo de envio de dados e documentos e de análise por parte do Instituto Lobo.

Atividades
  • Envio de material básico para obtenção de informações sobre a IES e seu estágio na autoavaliação para configuração de uma identidade e embasamento do trabalho;
  • Orientação às IES para montagem, escolha de membros e atribuições da Comissão Própria de Avaliação e políticas de trabalho/participação, incluindo (se for o caso) as Comissões Executivas, ou Grupos Setoriais, ou equipes de coordenação e/ou equivalente;
  • Orientação para organização (ou reorganização) do documento de Planejamento do trabalho da Comissão Própria de Avaliação, do respectivo cronograma e das condições materiais normalmente necessárias para o desenvolvimento do trabalho;
  • Orientação (ou reorientação) para definição das dimensões e abrangência da autoavaliação da IES contratante e da utilização dos itens do escopo disponibilizado pelo Instituto Lobo / Lobo & Associados no título "Escopo das dimensões cobertas pelo Instituto Lobo / Lobo & Associados";
  • Disponibilização de referencial teórico sobre avaliação e planejamento institucionais de modo a apoiar a construção desses processos pela IES;
  • Orientação para a IES organizar (ou reorganizar) e trabalhar melhor seus dados e informações, utilizando-os de forma a permitir a elaboração de seus processos de autoavaliação e planejamento baseados em informações padronizadas, fidedignas, apoiadas em comparações e análises oriundas de um conjunto de dados e informações gerenciais pertinentes, coerentes e apropriados;
  • Disponibilização de modelos/esqueletos de instrumentos e de metodologias para avaliação das dimensões previstas no "Núcleo Básico e Comum", do "Núcleo de Temas Optativos" e do "Núcleo de Documentação, Dados e Indicadores" previstos pelo SINAES;
  • Orientação para adaptação dos instrumentos da autoavaliação, propostos ou adaptados pela Consultoria às necessidades e/ou características da IES contratante e que serão desenvolvidos, processados e tabulados pela própria IES, por meio de discussão com o responsável pela Comissão Própria de Avaliação;
  • Orientação para aplicação e tabulação dos relatórios relativos às dimensões da autoavaliação, propostos ou adaptados pela Consultoria às necessidades e/ou características da IES contratante e que serão desenvolvidos, processados e tabulados pela própria IES, por meio de discussão com o responsável pela Comissão Própria de Avaliação da IES;
  • Disponibilização de modelos/esqueletos de relatórios a serem elaborados pela IES a partir da tabulação dos dados institucionais necessários e respostas dos instrumentos aplicados para coletas de dados dos diferentes segmentos e dimensões avaliados, que favoreçam uma análise direcionada e eficiente;
  • Orientação para a análise geral dos resultados da autoavaliação da IES;
  • Análise geral dos relatórios sobre os resultados dos instrumentos aplicados e dos dados institucionais pelo Instituto Lobo / Lobo & Associados, por meio de comparações internas e/ou uso dos indicadores do Instituto Lobo / Lobo & Associados;
  • Disponibilização para a IES desses indicadores previstos no item 12, que permitirão comparações nacionais e internacionais para que a Instituição contratante possa fazer suas próprias correlações, construídos a partir da experiência e das informações que o Instituto Lobo / Lobo & Associados possui, incluindo suas pesquisas;
  • Orientação para direcionamento dos resultados da autoavaliação para uso pelo Planejamento;
  • Orientação e disponibilização de modelos/esqueletos de instrumentos para realização pela IES do "Balanço Crítico" - avaliação do próprio processo de autoavaliação institucional;
  • Orientação e discussão sobre dúvidas, ou quaisquer necessidades de esclarecimento sobre o tema, por e-mail ou telefone, além de encontros presenciais pré-determinados que podem ser realizados no Instituto Lobo / Lobo & Associados, de acordo com o previsto no título "Metodologia";
  • Outras orientações relativas a eventuais modificações ou agregações ocorridas por força da legislação do SINAES.
Não fazem parte das atividades previstas no PROAVALIA:
  • A definição e indicação de membros para CPAs;
  • O preenchimento de dados e informações relativos ao processo de autoavaliação;
  • Elaboração ou envio de modelos de documentos institucionais como missão, PDI, carreiras, etc.,
  • A aplicação de quaisquer instrumentos de avaliação, bem como seu processamento, tabulação e emissão de relatórios decorrentes da aplicação dos mesmos;
  • A impressão de qualquer orientação, apostila, instrumento, planilha, relatório ou formulário de aplicação;
  • A disponibilização de qualquer equipamento para aplicação, confecção, leitura, emissão de formulários/relatórios ou outra atividade ligada à autoavaliação;
  • A cessão ou transferência de uso de Banco de Dados, softwares, ou programas de informática;
  • A realização pelo Instituto Lobo / Lobo & Associados de registros, protocolos, acompanhamento de trâmites de processos junto aos órgãos oficiais governamentais e o acompanhamento de visitas de comissões; e/ou
  • Qualquer outra atividade que fuja do escopo dos objetivos/atividades.

A IES que desejar terceirizar serviços, utilizar formulários de leitura ótica, receber relatórios impressos, ou mesmo desenvolver formulários para aplicação via internet de algum dos aspectos da autoavaliação, poderá contratar esses serviços de forma opcional e em separado, e se desejar, obter a indicação do Instituto Lobo, sem ônus.

Escopo das Dimensões Cobertas pelo PROAVALIA

De acordo com a legislação e outros itens que o Instituto Lobo disponibiliza, dentro do Núcleo Básico e Comum e do Núcleo de Temas Optativos e do Núcleo de Documentação, Dados e Indicadores e de acordo com cada caso e decisão da IES.

Atenção: O PROAVALIA se restringe, enquanto trabalho do Instituto Lobo, à Autoavaliação ou Avaliação da Avaliação das atividades ligadas ao Ensino Superior. Instituições que tenham estruturas e cursos ligados ao Ensino Médio ou Técnico e/ou Ensino Básico terão todas as condições de adaptar os processos do PROAVALIA, por seus próprios meios, a esses níveis de ensino.

Dimensões / Atividades
  • Missão e Plano de Desenvolvimento Institucional;

  • As Políticas para o Ensino, a Pesquisa, a Pós-graduação, a Extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para o estímulo à produção acadêmica, as bolsas de pesquisas, de monitoria e demais modalidades;

  • Responsabilidade social da instituição;

  • A comunicação com a sociedade;

  • As Políticas de Pessoal (incluindo carreiras do corpo docente e corpo técnicoadministrativo, seu aperfeiçoamento, desenvolvimento e suas condições de trabalho);
    1. Docentes
    2. Técnico-Administrativos

  • Organização e gestão da instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a Mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios; Infraestrutura física, especialmente a de ensino e de pesquisa, biblioteca, recursos de informação e comunicação;

  • Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da autoavaliação institucional;

  • Políticas de atendimento aos estudantes;
  • Egressos

  • Sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior;

  • Outros previstos e/ou disponibilizados pela Lobo & Associados;
    1. Indicadores e Roteiro de avaliação de Hospitais Universitários
    2. Avaliação do Desempenho Docente no Ensino
    3. Avaliação do Desempenho Docente na Pesquisa
    4. Avaliação do Desempenho Docente na Extensão
    5. Avaliação das Áreas Administrativas
    6. Avaliação dos documentos constitutivos (Estatuto e/ou Regimento)

    7. Avaliação das Condições Financeiro-Orçamentárias (incluindo a estrutura de gastos e receitas).

Metodologia
  • Troca de documentação, informação e dados por modo eletrônico e/ou correio;

  • Discussão e orientação por meio de telefone, e-mail e em até 6 reuniões presenciais opcionais para a IES contratante, já embutidas no custo da proposta. As reuniões serão organizadas para se realizar na cidade de São Paulo, ou em Mogi das Cruzes (50km de SP e 40 minutos do Aeroporto de Guarulhos), por livre decisão do Instituto Lobo. As despesas com viagens, traslados, hospedagem e alimentação sempre correrão por conta da IES contratante;

  • Uma visita in loco haverá visita do Consultor responsável à IES (incluindo o caso de ser avaliação externa);

  • Análise de dados e documentos encaminhados pela IES por e-mail ou por correio e envio de material pelo Instituto Lobo por modo eletrônico.
Cronograma Básico

Será elaborado um cronograma básico de ações, que pode ser adaptado para as necessidades de cada IES, desde que acordado com antecedência, que corresponderá ao desenvolvimento das propostas no título "Dimensões/Atividades".

Prazos
  • Após a assinatura do contrato, o Instituto Lobo terá 30 (trinta) dias para enviar o formulário de identidade para preenchimento pela IES, as orientações iniciais e o cronograma.

  • É possível prever, ainda, que se forem seguidas as orientações do Instituto Lobo, todas as dimensões do SINAES deverão estar revistas e reorganizadas no prazo máximo de 18 (dezoito) meses desde que a IES contratante cumpra, estritamente dentro da orientação, o envio de documentos, informações e dados e que cumpra todas as tarefas definidas.

  • No caso de avaliação externa do processo de autoavaliação institucional o prazo seria de 120 (cento e vinte dias) dias.

  • É importante ressaltar que o PROAVALIA não substituirá o trabalho de discussão, elaboração, aplicação e análise da CPA (ou demais estruturas) de cada IES, tratando-se de um complemento orientador que agrega a opinião e a análise de especialistas externos, modelos de instrumentos, sugestões de relatórios de dados, análises e indicadores, que a IES deverá implantar a partir de sua própria estrutura, tendo pessoal interno responsável por sua organização e manutenção.
Coordenação do Programa pelo Instituto Lobo / Lobo & Associados

A Coordenação Geral será do Prof. Roberto Leal Lobo e Silva Filho e a Coordenação Operacional estará a cargo da Profª Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo.

Prof. Dr. Roberto Leal Lobo e Silva Filho

- Engenheiro Elétrico - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

- Mestre, Doutor e Doutor Honoris Causa - Universidade de Purdue - USA

- Professor titular aposentado – Universidade de São Paulo

Foi:

- Diretor do Instituto de Física e Química de São Carlos - Universidade de São Paulo

- Diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - Ministério de Ciência e Tecnologia

- Diretor do CNPq/Ministério de Ciência e Tecnologia

- Consultor do Projeto Columbus

- Coordenador do projeto de implantação e Diretor do SÍNCROTRON - Laboratório Nacional de Luz Síncrotron - CNPq

- Reitor e Vice- reitor - Universidade de São Paulo (de 1986 até 1993)

- Reitor - Universidade de Mogi das Cruzes (de 1996 até 1999)

- Presidente - Projeto Alfa (Europa e América Latina) (até 2000)

- Ex-Membro do Conselho Deliberativo do NUPES-USP (até 2006)

- Ex-presidente e membro do Conselho Técnico Científico do Instituto de Pesquisa Eldorado (até 2007)

- Ex-Diretor Geral do Projeto de Implantação do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia – ISITEC

Atual:

- Presidente do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia e Sócio-diretor da Lobo & Associados Consultoria

Profª Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo

- Licenciada, Bacharel e Psicóloga – Universidade de Mogi das Cruzes

- Pós-graduação em Administração Universitária - Universidade da Flórida – USA

Foi:

- Psicóloga – Instituto de Previdência do Estado do Ceará

- Professora Assistente de Psicologia – Universidade de Fortaleza

- Chefe de Planejamento e Avaliação - Universidade de Fortaleza

- Diretora Pedagógica - Universidade de Fortaleza

- Assessora Acadêmica da Reitoria e Coord.de Planejamento - UMC

- Vice-reitora - Universidade de Mogi das Cruzes – UMC (até 1999)

Atual:

- Vice- Presidente do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia e Sócia-diretora da Lobo & Associados Consultoria.

Poderão ser alocados ao projeto - por decisão exclusiva e às expensas do Instituto Lobo - pessoal técnico-especializado (próprio ou de empresas parceiras especializadas) para apoio ao desenvolvimento técnico, organização de relatórios, reuniões e atendimento do PROAVALIA.

Coordenação do Programa na IES

Deverá ser definido pela IES um Coordenador local como representante operacional, para tratar de todas as questões e que deverá, em princípio, participar das reuniões previstas.

Responsabilidades Complementares da IES Contratante
  • Enviar os documentos e as informações solicitadas;

  • Realizar as tarefas acordadas e orientadas pelo Instituto Lobo;

  • Cumprir os prazos estabelecidos;

  • Responder pela idoneidade e correção das informações;

  • Manter o Coordenador do Programa em contato permanente e condições técnicas de comunicabilidade;

  • Contribuir e participar, sempre que possível, do aprimoramento do Programa;

  • Realizar os pagamentos na forma e nas datas previstas em contrato.
Responsabilidades Complementares do Instituto Lobo / Lobo & Associados
  • Coordenar e decidir sobre todas as questões que envolvem o PROAVALIA;

  • Responsabilizar-se pela validade, perfeições, idoneidade, correção dos dados e informações fornecidas no PROAVALIA, dentro do que for informado pela IES contratante e de outras fontes;

  • Fornecer todas as informações necessárias para a plena consecução dos objetivos previstos, assistindo e aconselhando a IES contratante, sempre que for consultado de acordo com os termos previstos no contrato e corrigir, sem perda de tempo, qualquer incorreção nos trabalhos desenvolvidos;

  • Agir com estrita observância do sigilo profissional, de acordo com o termo de compromisso que faz parte integrante do contrato, exigindo idêntica conduta do seu pessoal.

PARA MAIS INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO CLICANDO AQUI.

Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, da Ciência e da Tecnologia
Rua José Urbano Sanches, 420 - Vila Oliveira - Mogi das Cruzes, SP (08780-220)
Tel/Fax (11) 4796-2811
Lobo & Associados Uma referência nacional de Consultoria em Educação