Produtos
SIGAMES - Serviço de Informações Gerenciais para Acompanhamento de Macroindicadores do Ensino Superior

Introdução

Quem trabalha com gestão universitária, ou é um interessado no assunto, ou, ainda, necessita realizar qualquer tipo de estudo sobre Ensino Superior no Brasil, depara-se com um problema grave e crônico que até agora não tinha nenhuma perspectiva de solução: a falta generalizada de informações, dados e indicadores sobre as Instituições de Ensino Superior, sejam elas IES públicas e/ou, principalmente, privadas.

As razões existentes são muitas, baseadas nas mais diferentes visões e necessidades, como por exemplo, a falta de urgência oriunda da pequena competitividade do sistema até o final da década passada, a dificuldade de padronização dos dados para permitir a comparação adequada, a visão de concorrência que gera uma natural tendência ao sigilo, a pequena tradição em cooperação e intercâmbio, a restrita confiabilidade no uso imparcial dos dados pelos governos, associações e empresas que fizeram tentativas nessa direção e até a inexperiência brasileira em trabalhar com informações gerenciais e utilizar o benchmarking como poderosa ferramenta de gestão.

Esse cenário começa a modificar-se, uma vez que o próprio Governo tem conseguido disponibilizar estatísticas periódicas sobre o ensino superior, a concorrência e a escassez de recursos obrigam os dirigentes a aprimorar seus mecanismos de decisão e mais professores e profissionais se interessam pelo tema universitário.

Para contribuir com esses novos tempos e para o avanço na solução de tão importante entrave à melhoria das IES brasileiras, o Instituto Lobo (uma instituição séria de apoio à Educação, Ciência e Tecnologia fundado a partir da experiência da Lobo & Associados Consultoria) criou assumiu o trabalho junto ao SIGAMES - SERVIÇO DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS PARA ACOMPANHAMENTO DE MACROINDICADORES DO ENSINO SUPERIOR há alguns anos.

Dirigido pelo Prof. Roberto Leal Lobo e Silva Filho e pela Profª. Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo - ex-dirigentes com larga experiência em gestão de instituições públicas e privadas – o Instituto Lobo vem desenvolvendo inúmeros cursos, seminários e pesquisas nacionais onde a troca de experiências e informações, aliada à capacidade e conhecimento das mais diferentes realidades nacionais e internacionais, tem sido referenciais para o treinamento de milhares de gestores de IES brasileiras e para a criação de um grupo ético, cooperativo e profissional de dirigentes de todas as regiões do país que comungam da mesma forma de ver e fazer a gestão da educação.

Nesse ambiente de aprendizado mútuo e de credibilidade, construído por anos de convivência e diversos trabalhos realizados, sempre foi evidenciada, ao lado da importância e dificuldade de organização dos dados gerenciais próprios, a necessidade da montagem de um conjunto básico de indicadores nacionais e internacionais capazes de situarem as IES em relação às suas congêneres no País e no exterior.

Foi no evento "A Gestão Administrativa das IES", realizado em novembro de 2003, que nasceu e foi apresentada para vários gestores a idéia de utilizar essa rede de IES egressas de eventos, projetos e pesquisas com o Instituto Lobo/Lobo & Associados e a base de dados e conhecimentos da Consultoria para a criação do SIGAMES, incluindo a possibilidade de orientação e assessoria para organização dos dados institucionais, para agregar, a nosso ver, as seguintes vantagens:

  • Orientação pelo Instituto Lobo para organização dos dados institucionais;
  • Análise dos dados institucionais com os referenciais internos e com os indicadores colhidos e organizados pelo Instituto Lobo;
  • Atendimento individualizado da IES, dentro de seus interesses e enfoques;
  • Adequação da disponibilização dos dados pela IES, garantindo que serão enviados apenas aqueles que a IES entender necessários, sem a exigência de conteúdos mínimos/obrigatórios;
  • Introdução de um termo de compromisso formal de sigilo dos dados e informações enviados pela IES;
  • Flexibilização do cronograma de entrega das informações pela IES;
  • Diminuição dos custos institucionais representados pelo tempo, pessoal e custos diretos envolvidos na organização e levantamento de informações dessa natureza.

O SIGAMES também deverá partir de definições de informações de caráter geral - e central - para tomada de decisões sendo, posteriormente, desdobrado para os diferentes setores da instituição.

Como o maior problema relacionado a um sistema de informações da IES é a dificuldade de adequação e padronização a respeito da seleção, prioridade e tratamento que as informações devem ter, a Lobo utilizará seu know how e sua base de dados para criar as matrizes e critérios usados no SIGAMES.

Dessa forma, a IES contratante poderá obter orientação para organizar e trabalhar melhor seus dados e informações gerenciais, utilizando-os de forma a permitir a elaboração do seu planejamento baseado em informações fidedignas, apoiadas em comparações e análises oriundas de um conjunto de dados e informações gerenciais pertinentes, coerentes e apropriados, uma vez que será organizado, sempre que possível, em diferentes recortes, como por exemplo: tipo (universidade, centro universitário, faculdades integradas e faculdades isoladas), natureza administrativa (pública, privada confessional, privada comunitária, privada particular, com e sem fins lucrativos), localização, tamanho, época de criação, etc.

O mais importante, a análise pela Lobo & Associados dos macrodados institucionais para toda IES contratante do SIGAMES permitir uma profissionalização no tratamento dos dados gerenciais da IES, a partir de uma visão externa fundamental e raramente proporcionada por equipes internas de planejamento e informática.

Todo esse trabalho terá o benefício complementar de significar uma redução de custos, pois é conhecido o custo proibitivo de se manter permanentemente, ou terceirizar especificamente, equipes de análise de dados, organização de indicadores, ou coleta de informações de outras instituições e países.

Objetivos Gerais do SIGAMES

Fornecer às Instituições de Ensino Superior contratantes do SIGAMES uma estrutura de organização dos seus dados acadêmicos e administrativos, que permitirá a comparação de seus dados gerenciais com indicadores nacionais e internacionais e receber análises de algumas correlações entre os indicadores da própria IES, incluindo seu posicionamento em relação aos dados oficiais do INEP / MEC realizadas pela Consultoria dentro proposto no contrato.

Objetivos Específicos do SIGAMES
  • Colaborar na discussão e no aprimoramento da organização e utilização das Informações Gerenciais pelas IES brasileiras;

  • Introduzir/ampliar, como visão externa, a definição e análise dos indicadores de gestão institucional e dos setores mais importantes das atividades acadêmicas e administrativas das IES;

  • Contribuir na construção das políticas de escolha e da padronização das informações de modo a permitir a implantação de um Serviço de Acompanhamento de Informações sobre o Ensino Superior e a introdução de indicadores comparativos históricos, nacionais e internacionais, como ferramenta de gestão das IES, de acordo com cada caso.
Proposta de Indicadores

Prevê-se, a partir da experiência e das informações que a

Lobo & Associados possui, incluindo suas pesquisas onde já participaram mais de 100 IES brasileiras, vários tipos de indicadores, que serão apresentados para discussão da IES que contratar o SIGAMES.

As informações NÃO terão um conjunto mínimo obrigatório que a IES contratante deverá enviar, havendo um custo geral fixo do projeto, cabendo à própria IES decidir o nível de profundidade dos dados enviados dentro do solicitado nas planilhas, a partir de seu interesse e da disponibilidade desses dados na própria IES, desde que atendido o prazo contratual normal do SIGAMES.

A IES poderá, se for o caso, introduzir os diferentes níveis de informações à medida que a instituição for se organizando para tal, contando com a orientação do Instituto Lobo em um contrato aditivo para acompanhamento do SIGAMES na IES.

A primeira listagem de dados contendo os indicadores para comparações internas na IES e os indicadores para comparações nacionais e internacionais fazem parte do escopo da fase 1.

Escopo da Fase 1
  1. Indicadores para comparações internas na IES

    Poderão ser levantados até cinqüenta indicadores simples e complexos. Estes indicadores serão construídos a partir dos dados das próprias IES contratantes, incluindo indicadores comparativos entre cursos ou campi, por exemplo, da mesma instituição de ensino superior.

    Atenção: O SIGAMES foi concebido e se restringe, enquanto trabalho do Instituto Lobo, às atividades ligadas ao Ensino Superior. Instituições que tenham estruturas e cursos ligados ao Ensino Médio ou Técnico e/ou Ensino Básico terão todas as condições de adaptar os processos do SIGAMES, por seus próprios meios, a esses níveis de ensino, realizando sua própria análise.

    Quando os dados não fizerem sentido na IES (ex: inadimplência para IES públicas) os itens serão dispensados, mas poderão ser substituídos por outros por decisão exclusiva do Instituto Lobo, que será sempre subordinada à disponibilidade das informações nos bancos de dados oficiais e seus próprios indicadores.

    Os indicadores serão construídos a partir de um conjunto de dados que incluem as principais características e atividades das IES, organizados e analisados por tema, com indicação dos pontos positivos e negativos e projeções (quando for o caso) que podem incluir os seguintes acompanhamentos:

    1. 1.1 - Cursos de Graduação: (para todos os cursos)
      1. Evolução de matrículas por campus/área/curso/período;
      2. Evolução de mensalidades por curso;
      3. Análise do potencial acadêmico das turmas de ingresso;
      4. Evolução da relação candidatos/vaga por campus/área/curso/período;
      5. Evolução do perfil socioeconômico dos ingressantes por curso;
      6. Evolução do número de concluintes/egressos;
      7. Evolução dos índices de evasão;
      8. Evolução dos Índices de inadimplência em percentual e valores por campus/curso/área/período;
      9. Índices de aprovação/reprovação por curso e/ou disciplina;
      10. Porcentagem de aulas expositivas, laboratórios, clínicas e estágios em relação à carga total;
      11. Índice de divisão de turmas;
      12. Distribuição dos professores por titulação válida, regime de trabalho e carga horária;
      13. Índices de satisfação com atendimento e infra-estrutura;
      14. Resultados acadêmicos publicados e participação em rankings da IES/campus e curso;
      15. Resultados comparativos da Avaliação do Desempenho Docente pelos Discentes;

    2. 1.2 - Cursos de Pós-graduação: (lato e stricto sensu):
      1. Evolução de matrículas por campus/área/curso/período;
      2. Evolução de mensalidades por curso;
      3. Evolução da relação matriculados por campus/área/ curso/período
      4. Evolução do número de concluintes/egressos;
      5. Evolução dos índices de evasão;
      6. Evolução dos Índices de inadimplência por campus/curso/ área/período/ em percentual e valores;
      7. Índices de aprovação/reprovação por curso e/ou disciplina;
      8. Distribuição dos professores por titulação válida, regime de trabalho e carga horária internos e externos à IES;
      9. Índices de satisfação com atendimento e infraestrutura;
      10. Resultados acadêmicos publicados e participação em rankings da IES/campus e curso;

    3. 1.3 - Pesquisa - caso a IES possua:
      1. Pesquisadores contratados, por regime de trabalho, tempo previsto para pesquisa e titulação;
      2. Grupos cadastrados de pesquisa por área;
      3. Análise da composição dos grupos de pesquisa;
      4. Evolução e distribuição da produção científica (trabalhos publicados em revistas indexadas, nacionais e internacionais, livros publicados, patentes, etc);
      5. Evolução e distribuição dos resultados acadêmicos - monografias produzidas, orientação de dissertações e teses em programas credenciados e na IES;
      6. Contratos e parcerias IES - empresas;
      7. Estágios em outras instituições nacionais e estrangeiras como professor visitante e professores visitantes para pesquisa nos últimos cinco anos;
      8. Laboratórios de pesquisa, utilização, custo de manutenção e investimento realizado, etc.

    4. 1.4. - Extensão / Prestação de serviços à comunidade:
      1. Porte e participação da educação continuada em relação à graduação e pós-graduação;
      2. Evolução de matrículas por campus/área/curso/período;
      3. Evolução de receita/despesa por curso;
      4. Evolução da relação matriculados por campus/área/curso/período;
      5. Distribuição dos professores dos professores por titulação válida, regime de trabalho e carga horária internos e externos à IES;
      6. Índices de satisfação com atendimento e infraestrutura;
      7. Atendimento à comunidade: por unidades de atendimento, número de atendimentos, tipo de atendimento;
      8. Programas comunitários: por tipo, unidade produtora, docentes, alunos e funcionários participantes, custo, receita, duração e resultados.

    5. 1.5 - Corpo Docente:
      1. Evolução e distribuição de professores por titulação, tempo de casa, regime de trabalho, categoria e faixa etária;
      2. Valores de hora/aula, salários de Tempo Integral e Parcial, outros custos e benefícios;
      3. Índice de adequação do corpo docente às exigências legais para a IES/campus/curso;
      4. Índice de turn over dos professores;
      5. Políticas de capacitação, investimentos, evolução e eficiência da política de capacitação;
      6. Relação aluno/docente.

    6. 1.6 - Biblioteca:
      1. Evolução e distribuição do acervo geral e por campus;
      2. Área construída e acesso/horário de funcionamento por campus;
      3. Índices de satisfação com atendimento e infraestrutura e priorização de investimentos;
      4. Funcionários por formação, cargos ocupados, por setor;
      5. Evolução e distribuição das consultas e empréstimos de livros e periódicos;
      6. Evolução e distribuição de aquisições de livros e periódicos;
      7. Ligações com outros sistemas de informação;
      8. Número de computadores, vídeos, CD's e outros apoios de informação e reprodução.

    7. 1.7 - Informática:
      1. Evolução e distribuição de computadores por localização e finalidade (acadêmica e administrativa);
      2. Índices de satisfação com atendimento e infraestrutura e priorização de investimento;
      3. Funcionários por formação, cargos ocupados, por setor;
      4. Redes instaladas;
      5. Softwares disponíveis;
      6. Relação computador/aluno;
      7. Relação computador/docente.

    8. 1.8 - Corpo técnico-administrativo:
      1. Índices de satisfação com atendimento e infraestrutura administrativa;
      2. Funcionários administrativos por formação, cargos ocupados, por setor;
      3. Índice de turn over;
      4. Maiores e menores salários do corpo técnico administrativo por função;
      5. Cursos de treinamento por percentual de solicitação/atendimento, área, tipo, duração e investimento;
      6. Relação funcionário/docente;
      7. Relação aluno/funcionário.

    9. 1.9 - Finanças
      1. Evolução orçamentária com discriminação de percentual de despesas e receitas pelas grandes alíneas;
      2. Evolução e distribuição percentual por centros de custo;
      3. Evolução e distribuição dos gastos percentuais com pessoal entre próprios e terceirizados, administrativos (por grande setor), docentes e administração acadêmica;
      4. Evolução e distribuição percentual de gastos por atividade: administração central, ensino de graduação, pesquisa, pós-graduação, extensão e outras;
      5. Evolução e distribuição percentual das receitas de diferentes fontes;
      6. Evolução e distribuição percentual dos gastos com informática, biblioteca e multimídia, incluindo pessoal custeio e investimento;
      7. Evolução, distribuição e percentual de investimento em área construída por campus e por finalidade.

  2. Indicadores para comparações Nacionais e Internacionais

    Poderão ser levantados até sessenta indicadores simples e complexos.

    Estes indicadores serão construídos a partir dos indicadores nacionais e internacionais já elaborados/levantados pela Lobo & Associados por tipo de IES, dependência, tamanho, região e mensalidade média, de acordo com cada caso e indicador disponível (lembrando que nem todo indicador resultado de estudos possui atualização periódica, pois pode se tratar de estudo único com determinado objetivo e que será usado de acordo com sua pertinência), que podem incluir, por exemplo, os seguintes acompanhamentos:

    1. 2.1 - Indicadores de distribuição das IES pelo número de matrículas totais, por curso e por área de conhecimento (pelas IES e dados do INEP);

    2. 2.2 - Indicadores de mensalidade de cursos (pelas IES e pelo FIES);
    3. 2.3 - Indicadores de distribuição do corpo docente por titulação e regime de trabalho e modelos de otimização;

    4. 2.4 - Indicadores de carga horária média de aulas no Brasil;

    5. 2.5 - Indicadores de taxas de evasão por curso (pelas IES e dados do INEP);

    6. 2.6 - Indicadores de índices de aprovação;

    7. 2.7 - Indicadores de evolução e comparação da relação candidatos/vagas por curso (pelas IES e dados do INEP);

    8. 2.8 - Indicadores de relações alunos por professor, alunos por funcionário, funcionários/professor;

    9. 2.9 - Indicadores de custo direto do aluno por tipo curso de graduação;

    10. 2.10 - Indicadores de condição socioeconômica dos ingressantes por curso, com dados do INEP, BNDES, IPEA, IBGE, etc;

    11. 2.11 - Indicadores de biblioteca: acervo de livros e periódicos, funcionários de diferentes níveis, gastos anuais, área física (absoluto e por aluno matriculado);

    12. 2.12 - Indicadores de informática: número de computadores utilizados na área acadêmica, por número de alunos e professores, comparações nacionais; número de computadores utilizados na área administrativa por funcionário, comparações nacionais;

    13. 2.13 - Indicadores de área física por aluno, por professor, por funcionários para as diferentes ocupações e atividades da IES;

    14. 2.14 - Indicadores de custos de manutenção com área física e equipamentos;

    15. 2.15 - Indicadores de políticas de RH: recrutamento, seleção, treinamento e promoção;

    16. 2.16 - Indicadores de pesquisa salarial para IES de docentes (valores de hora/aula e regime) e de funcionários (cerca de 40 funções);

    17. 2.17 - Indicadores de percentual de custos diretos da graduação, pesquisa, pós-graduação stricto e lato sensu;

    18. 2.18 - Indicadores de percentual de receitas para graduação, pesquisa, extensão e pós-graduação, stricto e lato sensu apropriadas e repassadas por tipo de fonte;

    19. 2.19 - Indicadores de distribuição de despesas e receitas das IES;

    20. 2.20 - Indicadores de resultados dos ENC, OAB e outras avaliações governamentais e não governamentais;

    21. 2.21 - Indicadores de produção científica: trabalhos publicados, livros, patentes registradas, teses e dissertações produzidas, trabalhos em congresso, bolsas e auxílios do CNPq, FAPS, auxílios da FINEP e dos Fundos Setoriais;

    22. 2.22 - Indicadores de avaliações CAPES de programas de pós-graduação stricto sensu;

    23. 2.23 - Indicadores de valor investido na pesquisa pelas IES;

    24. 2.24 - Indicadores de valor captado para a pesquisa pelas IES;

    25. 2.25 - Indicadores de investimentos e resultados em capacitação docente;

    26. 2.26 - Indicadores de participação nos grupos de pesquisa na Plataforma Lattes;

    27. 2.27 - Indicadores de Hospitais Universitários: leitos, pessoal por leito, custo leito, distribuição de receitas, tempo médio de internação;

    28. 2.28 - Indicadores de avaliação média de desempenho docente pelos alunos e pela autoavaliação docente;

    29. 2.29 - Indicadores de avaliação da satisfação com infraestrutura e atendimento das IES por alunos e professores;

    30. 2.30 - Outros indicadores internacionais:
      1. Distribuição de estudantes de graduação e pós-graduação em diferentes países;
      2. Tamanho médio de classes nos EUA por tipo de IES;
      3. Titulação dos docentes por tipo de curso nos EUA;
      4. Funcionários e docentes por categoria nas IES americanas;
      5. Dados sobre distribuição de pessoal das IES no Reino Unido;
      6. Custos relativos das diferentes formas de ensino, incluindo Educação a Distância;
      7. Distribuição de horas de um professor tempo integral no Brasil e nos EUA;
      8. Distribuição de receitas e despesas de IES em vários países;
      9. Critérios e classificação de Universidades de pesquisa segundo a Fundação Carnegie, EUA;

    31. 2.31 - Outros bancos de dados e indicadores internacionais:
      1. Indicadores e dados do Centro Interuniversitário de Desarollo (CINDA - CHILE);
      2. Indicadores e dados do Higher Education Funding Council for England;
      3. Indicadores e dados do National Center for Education Statistics (USA);
      4. Indicadores e dados de Educação Superior da UNESCO;
      5. Indicadores e dados da Organization for Economic Cooperacion and Development (OECD- Europa).
Exemplos de Perguntas que Podem ser Respondidas pelo SIGAMES

  • Quais cursos de minha IES possuem as maiores taxas de evasão e inadimplência, e como está a média institucional de inadimplência em relação aos indicadores do Instituto Lobo obtido de várias IES brasileiras?

  • Qual a evolução e a projeção de matrículas e da relação candidato/vaga da IES por curso e total para embasar o Planejamento?

  • Qual a situação da evasão dos alunos e a capacidade de atração de melhores estudantes?

  • A distribuição de professores por regime de trabalho e titulação está dentro dos padrões nacionais e internacionais e atendem à legislação? É a melhor composição possível para os mesmos custos e resultados?

  • A relação geral entre as horas de aula pagas aos professores e as horas recebidas por um aluno ao longo do curso da minha IES está compatível?

  • A forma de remunerar os docentes da IES está dentro da média em relação às congêneres?

  • O número de funcionários e professores está na média do tipo de IES? As relações entre números de alunos, professores, funcionários e gestores estão na média nacional?

  • As mensalidades praticadas estão compatíveis com o mercado pelo tipo de IES e ensino oferecido?

  • Os gastos com a pesquisa, comparados com os resultados alcançados, estão dentro do esperado?

  • Os gastos de informática estão dentro dos padrões nacionais e internacionais para instituições semelhantes?

  • Os salários pagos para diversas funções estão competitivos em relação às outras IES?

  • Os índices de avaliação de satisfação dos estudantes com a estrutura e os serviços em relação ao tipo de IES são os esperados?

  • Os índices da avaliação dos docentes pelos discentes aproximam-se dos de outras IES?

Metodologia

O Instituto Lobo disponibilizará diversos indicadores a partir de seus bancos de dados nacionais e internacionais, formatados de maneira a permitir a comparação com os dados gerenciais da IES e, também, um conjunto de indicadores complexos que relacionará mais de um indicador básico para medir o grau de eficácia de diferentes setores ou atividades.

A IES que integrar o SIGAMES terá condições de usufruir o trabalho a partir da análise de seus indicadores pelo Instituto Lobo. Os dados próprios poderão ser analisados historicamente desde que a IES possua as informações básicas necessárias e preencha as planilhas corretamente.

O Instituto Lobo construirá um conjunto de Metadados que indicará o formato, critérios de padronização, datas e responsabilidades que cada conjunto de informações deverá ter para poder entrar no banco de dados do SIGAMES.

Portanto, na prática, haverá a manutenção do benefício agregado da orientação do O Instituto Lobo, por necessidade de adequação ao SIGAMES, já embutida no custo, que acabará por auxiliar a IES a organizar seus próprios dados de forma gerencial, para que possa utilizá-los internamente, até além do que é fornecido pelo SIGAMES, aprofundando-se em suas áreas de interesse por meio de novas correlações que a IES pode fazer com os dados planilhados.

Detalhes técnicos e operacionais serão discutidos e apresentados à IES que fizer o aceite desta proposta. Para o envio das informações nas Etapas estão previstas:

  • Definição de escopo de dados que a IES decidiu disponibilizar;

  • Elaboração de roteiros e modelos de planilhas de trabalho;

  • Troca de documentação e dados por modo eletrônico e/ou correio;

  • Revisão e correção de dados e minutas de documentos;

  • Análise de dados e documentos.
Etapas e Ações Propostas
Etapas Propostas Ações
ETAPA A 1. Envio e assinatura do contrato;
ETAPA B 2. Definição de políticas, delimitação, padronização e orientação para encaminhamento dos dados institucionais para orientar os setores sobre os dados e informações que devem ser organizados para o SIGAMES;
3. Definição dos macroindicadores gerenciais institucionais da Lobo e de outras fontes nacionais e internacionais;
ETAPA C 4. Recebimento e tabulação dos dados institucionais;
5. Análise da adequação e aderência ao escopo proposto;
6. Montagem dos indicadores institucionais, a partir da organização dos dados da Lobo, que incluam as áreas/indicadores já listados nesta proposta;
7. Encaminhamento da análise dos macrodados institucionais dos indicadores já existentes na Lobo;
ETAPA D
(opcional)
8. Ajustes e esclarecimentos de dúvidas;
9. Realização de reunião com a IES contratante do SIGAMES para discussão, orientação e indicação para estudo de possibilidades de melhoria de processos do SIGAMES, para troca de informações, discussões e avaliação do processo;

Prazos

• Prazo total do SIGANES – 12 meses

Para atender às necessidades das Etapas Previstas, estabeleceu-se que, após a assinatura do contrato, o Instituto Lobo terá 30 (trinta) dias para, ao longo desse tempo, enviar as planilhas e orientações para preenchimento pela IES.

Caberá à IES definir o prazo no qual será capaz de dar as respostas no nível e aprofundamento que desejar, desde que este prazo não ultrapasse 9 (nove) meses.

É possível garantir que os diversos indicadores do Instituto Lobo e a análise individual já estarão disponíveis, 90 (noventa) dias após a entrega dos dados pela IES, desde que a IES contratante cumpra, estritamente dentro da orientação, o envio de documentos, informações e dados, e realize as tarefas definidas.

O Instituto Lobo só realiza a análise de todo o pacote de tabelas que a IES decidir enviar, não realizando análise parcial de grupos de tabelas, ou de atualizações durante esse período.

Sigilo, Acesso e Nível de Participação

A possibilidade de contratação do SIGAMES é individual para as IES.

É importante reforçar que será assinado um termo de compromisso de sigilo, que será encaminhado junto com a minuta do contrato, onde a forma do tratamento das informações estará definida, sendo garantido o sigilo nas condições estabelecidas neste compromisso.

A IES terá que enviar os dados solicitados e adequá-los até o de acordo da Coordenação do Serviço, para o conjunto dentro no nível de atividades e profundidade de detalhamento que a IES necessita e desenvolve.

A IES terá que designar uma pessoa a quem o Instituto Lobo se reportará e que será responsável pelo uso e conformidade às regras e ao sigilo.

É importante ressaltar que o SIGAMES não substituirá os sistemas operacionais de cada IES, tratando-se de um complemento orientador que agrega formas de relatórios de dados, análises e informações, mas que a IES deverá desenvolver seu próprio banco de dados e estatísticas, tendo pessoal interno responsável por sua organização e manutenção.

Coordenação do SIGAMES pela Lobo

A Coordenação Geral do SIGAMES será do Prof. Roberto Leal Lobo e Silva Filho e a Coordenação Operacional estará a cargo da Profª. Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo.

Poderão ser alocados ao projeto, pelo Instituto Lobo, assessores especializados para o desenvolvimento técnico e para organização de dados e relatórios, por sua decisão e às suas expensas.

Prof. Dr. Roberto Leal Lobo e Silva Filho

- Engenheiro Elétrico - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

- Mestre, Doutor e Doutor Honoris Causa - Universidade de Purdue - USA

- Professor titular aposentado – Universidade de São Paulo

Foi:

- Diretor do Instituto de Física e Química de São Carlos - Universidade de São Paulo

- Diretor do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - Ministério de Ciência e Tecnologia

- Diretor do CNPq/Ministério de Ciência e Tecnologia

- Coordenador do projeto de implantação e Diretor do SÍNCROTRON - Laboratório Nacional de Luz Síncrotron - CNPq

- Reitor e Vice- reitor - Universidade de São Paulo (de 1986 até 1993)

- Reitor - Universidade de Mogi das Cruzes (de 1996 até 1999)

- Presidente - Projeto Alfa (Europa e América Latina) (até 2000)

- Ex-Membro do Conselho Deliberativo do NUPES-USP (até 2006)

- Ex-presidente e membro do Conselho Técnico Científico do Instituto de Pesquisa Eldorado (até 2007)

- Ex-Diretor Geral do Projeto de Implantação do Instituto Superior de Inovação e Tecnologia – ISITEC

Atual:

- Presidente do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia e

- Sócio-diretor da Lobo & Associados Consultoria

Profª Maria Beatriz de Carvalho Melo Lobo

- Licenciada, Bacharel e Psicóloga – Universidade de Mogi das Cruzes

- Pós-graduação em Administração Universitária - Universidade da Flórida – USA

Foi:

- Psicóloga – Instituto de Previdência do Estado do Ceará

- Professora Assistente de Psicologia – Universidade de Fortaleza

- Chefe de Planejamento e Avaliação - Universidade de Fortaleza

- Diretora Pedagógica - Universidade de Fortaleza

- Assessora Acadêmica da Reitoria e Coord.de Planejamento - UMC

- Vice-reitora - Universidade de Mogi das Cruzes – UMC (até 1999)

Atual:

- Vice- Presidente do Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, Ciência e Tecnologia e

- Sócia-diretora da Lobo & Associados Consultoria.

Coordenação do SIGAMES nas IES

Deve ser definido pela IES um Coordenador Local do SIGAMES como representante operacional.

Responsabilidades das IES

  • Enviar os documentos e as informações dentro do formato e das orientações;

  • Realizar as tarefas acordadas e orientadas pelo Instituto Lobo;

  • Cumprir os prazos estabelecidos;

  • Responder pela idoneidade e correção das informações;

  • Manter o Coordenador do Projeto em contato permanente e condições técnicas de comunicabilidade;

  • Contribuir e participar, sempre que possível, do aprimoramento do SIGAMES;

  • Realizar os pagamentos na forma e nas datas previstas em contrato.
Responsabilidades do Instituto Lobo
  • Coordenar e decidir sobre todas as questões que envolvem o SIGAMES;

  • Seguir e obedecer rigorosamente às condições estabelecidas no contrato e em documentos que o integrarem;

  • Responsabilizar-se pela validade, perfeições, idoneidade e correção dos dados e informações fornecidas no SIGAMES, dentro do que for informado pela IES contratante e de outras fontes;

  • Fornecer todas as informações necessárias para a plena consecução dos objetivos previstos, assistindo e aconselhando a IES contratante, sempre que for consultado nos termos previstos no contrato;

  • Corrigir, sem perda de tempo, qualquer incorreção nos trabalhos desenvolvidos;

  • Agir com estrita observância do sigilo profissional, de acordo com o termo de compromisso que faz parte integrante do contrato, exigindo idêntica conduta do seu pessoal.

Investimento e Forma de Pagamento

O investimento na contratação do SIGAMES, das Etapas de A a D, foi distribuído de forma a diferenciar, por complexidade e abrangência do trabalho de análise e compilação de dados, as IES de acordo com faixas de tamanho institucional, medido pela soma do número de alunos de graduação e de pós-graduação stricto sensu.

Não estão incluídas, nessa proposta, as despesas com viagens, traslados, hospedagens e alimentação proveniente de deslocamentos sede-a-sede dos Dirigentes da IES previsto na ETAPA B e D, que são opcionais, e correrão por conta da CONTRATANTE.

A contratação do SIGAMES, em conjunto com outros projetos do Instituto Lobo (ex: PROAVALIA, PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, DIAGNÓSTICO ETC) poderá representar um desconto e forma diferenciada de parcelamento, dependendo do contrato a ser efetivado.

PARA MAIS INFORMAÇÕES, ENTRE EM CONTATO CONOSCO CLICANDO AQUI.

Instituto Lobo para o Desenvolvimento da Educação, da Ciência e da Tecnologia
Rua José Urbano Sanches, 420 - Vila Oliveira - Mogi das Cruzes, SP (08780-220)
Tel/Fax (11) 4796-2811
Lobo & Associados Uma referência nacional de Consultoria em Educação